Wanderlust #45 Bali

Nós nunca fomos para Ásia e esse é um dos nossos maiores arrependimentos. A Ásia é conhecida por ter os destinos mais baratos para mochilar, além de seus paraísos escondidos e encantadores de areias brancas, natureza intocada e cultura que atravessa os milênios. Ainda não fomos, mas já temos planos.

Na nossa lista de hoje, decidimos falar não sobre um país, mas uma ilha que pertence à Indonésia: Bali. Já fizemos isso antes quando falamos da ilha de Grímsey, na Islândia e hoje não poderia ser diferente. Bali é um dos lugares que mais celebram o hinduísmo e o budismo no país, além de ser um dos destinos mais festivos e alegres procurados pelos turistas.

CURIOSIDADES

Capital: Dempassar

Língua: Balinês

Moeda: Rúpia Indonésia (IDR)

Área: 5.780 km2

População: 4,225,384

A ilha de Bali é uma das 13.667 ilhas da Indonésia, integrante das Pequenas Ilhas de Sonda.

Bali abriga quase toda a população hindu do país.

A palavra Bali deriva da palavra Wali, termo utilizado pelos nativos da ilha que significa “sacrifício oferecido ao deus” e “oferenda” em sânscrito.

Registros comprovam que Bali é povoada desde o ano 3.000 a.C.

A densidade demográfica da ilha é de 730 habitantes por Km².

Bali foi um dos destinos da personagem de Julia Roberts em Comer, Rezar, Amar.

A introdução do hinduísmo na ilha foi feita por comerciantes indianos que se perderam pelo Oceano Índico e, como consequência, acabaram chegando à ilha.

Há quem diga que o primeiro europeu que chegou à Bali foi o italiano Marco Polo, em 1292. Mas os primeiros europeus que se estabeleceram na ilha foram os portugueses, em 1585, após um naufrágio na costa de Bukit.

Bali se tornou uma colônia holandesa em 1597 e até 1904 os holandeses tinham o controle de algumas partes da ilha.

Bali possui cerca de 10.000 templos espalhados em seu território.

O centro cultural de Bali é a cidade de Ubud e costuma atrair os turistas amantes das artes.

Para os surfistas e amantes da vida noturna, o melhor destino é a cidade de Kuta.

O destino escolhido como o melhor lugar para ver o pôr-do-sol é a cidade de Lovina.

As festas religiosas de Bali acompanham o cultivo e a colheita do arroz, que é algo de muito valor para a cultura dos balineses.

Em Bali, o nome das pessoas é dado conforme a ordem de nascimento. Há nomes específicos para o primeiro filho (Wayan, Putu ou Gede), para o segundo (Made ou Kadek), terceiro (Nyoman ou Komang) e quarto (Ketuk). Se for mulher, acrescenta-se “Ni” no início do nome (Ni Wayan, Ni Putu, Ni Nyoman). Se a família tiver mais de quatro filhos, repete-se a ordem, começando pelos primeiros nomes. Resultado: há muita gente com o mesmo nome na ilha.

Não há voos diretos do Brasil para Bali, ou mesmo para a Indonésia. Para chegar até lá, é necessário fazer conexões na África do Sul, Europa, Singapura ou Jacarta.

Brasileiros precisam, além do visto, vacina contra febre amarela para entrarem no país.

(Imagem: asiaexchange.org)

(Imagem: asiaexchange.org)

(Imagem: bali.mehthesheep.com)

(Imagem: baliagustour.com)

(Imagem: bali-indonesia.com)

(Imagem: citynomads.com)

(Imagem: commons.wikimedia.org)

(Imagem: lovethesepics.com)

(Imagem: thepulseofbali.com)

(Imagens: travelonline.com)

(Imagem: vagabondtourandtravel.com)

(Imagem: vilondo.com)

_

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE:

Wanderlust #44 Irã

Wanderlust #43 Tunísia

Wanderlust #42 Bulgária

Wanderlust #41 Colômbia

Ásia,Destaques,Dicas,Wanderlust Bruna Sturzbecher 22 dez 2015

Deixe seu cometário