Wanderlust #23 Ilhas Faroe

Sempre ouvimos falar dessas ilhas, mas somente há alguns dias atras pesquisamos a fundo sobre elas e ficamos literalmente de queixo caído. Desde que saímos da Islândia, há quase um ano atrás, nunca imaginávamos que outro lugar como ela fosse capaz de existir e então, eis que esse lugar aparece: isso mesmo, as Ilhas Faroe. Agora temos mais um destino nórdico para colocar na nossa lista e mais um paraíso para conhecer. Sobrevoamos essa maravilha na ida e na volta da Islândia, que, também ficam isoladas do continente europeu. São pedacinhos de ilhas vulcânicas, perdidas entre a Escócia e a Islândia.

CURIOSIDADES

Capital: Tórshavn

Língua: feroês e dinamarquês

Moeda: Coroa Feroesa (DKK)

Área: 1.399 km²

População: 49.469 habitantes

As Ilhas Faroe ficam entre a Islândia e a Escócia e são um território autônomo da Dinamarca, assim como a Groenlândia.

Elas são um conjunto de 18 ilhas, onde as maiores são as ilhas de Streymoy, Eysturoy e Vágar. É em Streymoy, a maior da ilhas, onde fica a capital, Tórshavn.

O nome Faroe vem do nórdico antigo, Færeyjar, e significa “ilha das ovelhas”.

As Ilhas Faroe já estiveram sob domínio inglês e dinamarquês e foram primeiramente colonizadas por irlandeses, no ano 600. Só mais tarde, em 825, os vikings chegaram ao território, tomando conta desde então.

No ano de 1720, as ilhas foram administradas como sendo parte da Islândia.

O território das ilhas é cheio de fiordes e nenhum ponto delas está a mais de 5 km do mar.

Devido ao clima oceânico, as Ilhas Faroe não possuem invernos tão rigorosos como os outros países nórdicos. Sua média anual é de 6,7 °C.

Todas as ilhas são habitadas, exceto a ilha de Lítla Dímun e possui menos de 1 km² de área. Era em Lítla Dímun que, anos atrás, habitava um tipo selvagem de ovelha, hoje já extinto.

A capital, Tórshavn, é a segunda capital com menos habitantes (17.624, aproximadamente), perdendo apenas para Nuuk, capital da Groenlândia

É nas Ilhas Faroe que fica o segundo mais alto fiorde Europeu, o Enniberg. O maior é o Sognefjord, na Noruega.

A maior parte da população das ilhas é de origem escocesa e norueguesa.

A cultura local tem suas raízes na cultura nórdica.

É lá nas Ilhas Faroe que acontece, todos os anos, o Grindadráp, um dos eventos mais sangrentos que existem: o assassinato de centenas de baleias-pilotos, que como resultado, pintam a costa das ilhas de vermelho. Essa atividade é legalizada no país e fornece alimento aos moradores das ilhas.

Com sorte, é possível ver a aurora boreal de algumas partes das ilhas.

As Ilhas Faroe são famosas por conter as maiores falésias da Europa.

A economia das ilhas se baseia na pesca e no turismo.

Como forma de proteger os moradores do frio, é comum que o teto das casas e até mesmo algumas igrejas, estejam cobertos de grama.

Assim como na Islândia, nas ilhas Faroe o crime é praticamente inexistente.

 

Fotos: 1. web.cn.edu 2-8. Wikipedia 9. theblacktiebride.com 10 theatlantic.com 11. taberhols.co.uk 12. speroforum.com 13. gwenbooks.com 14. collectingwonder.com 15. National Geographic

 

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE:

Wanderlust #1 Groenlândia

Wanderlust #16 Finlândia

Os melhores lugares do mundo para ver a aurora boreal

Reykjavík, a charmosa capital da Islândia

Destaques,Dicas,Dinamarca,Europa,Wanderlust Bruna Sturzbecher 13 jul 2015

Deixe seu cometário