Paris: lugares clichês x lugares alternativos

Já parou para pensar em como, quase na maioria das vezes, as pessoas que vão à Paris sempre vão aos mesmos lugares? É certo que não dá para deixar de admirar a Torre Eiffel, por exemplo, por motivos óbvios, mas em Paris, os lugares queridinhos entre os turistas estão quase sempre abarrotados de gente, enquanto lugares que são tão bons quanto acabam sendo esquecidos. Confira essa lista e veja outras opções que você também pode incluir em seu roteiro, que muitas vezes custam bem menos do que as atrações convencionais e não são tão abarrotadas de turistas:

MONA LISA

Por que não? Pobre Mona, admirada mais vezes do que o número de estrelas em nossa galáxia! Uma das obras mais importantes da história da arte, está sempre cercada por multidões de turistas e curiosos. Para chegar perto dela, ou o mais perto possível, já que há um limite de distância para admirá-la, tivemos de travar uma verdadeira luta contra todas aquelas pessoas e “empurra-empurra”. Além disso, ela está exposta atrás de um vidro reforçado, para que não seja danificada, ou perca seu valor e costuma decepcionar alguns turistas, pois é muito menor do que se imagina.

Ao invés desse, vá nesse: Paris é uma das cidades com mais museus no mundo. Experimente fazer uma visita ao Musée d’Orsay, onde ficam várias obras de Monet, ou mesmo o Museu Picasso, que foi aberto a pouco tempo. Mesmo no próprio Louvre, há obras incríveis que muitas vezes são deixadas de lado, como A Liberdade Guiando o Povo de Eugène Delacroix ou As Bodas de Caná, de Paulo Veronese, que fica do outro lado da sala onde está a Mona Lisa, mas é injustamente ignorada.

SUBIR NA TORRE EIFFEL

Por que não? Uma desvantagem da torre Eiffel é que, uma vez que você enfrentou horas de filas longas para conseguir subir, além de ter gasto mais de 15 euros pra isso, quando você chega no topo, você não tem a vista da torre compondo o cenário da cidade. E qual é a graça de ver a cidade sem o marco principal? Sem contar que até mesmo na hora de descer há filas gigantes, por isso é necessária tanta paciência e disposição nesse passeio.

Ao invés desse, vá nesse: Como já sugerimos aqui, vá ao Montparnasse. Um arranha-céus da cidade velha que não é nenhum marco, portanto, não vai fazer falta na vista da cidade e, além disso, é possível admirar a Torre Eiffel compondo o cenário da capital francesa. Sai bem mais barato, não há filas e nem multidões de turistas.

CHAMPS-ELYSÉES

Por que não? A avenida mais famosa de Paris nos remete aos tempos antigos, com sua arquitetura, suas árvores tão simétricas e todo o seu glamour, onde desfilam marcas tradicionais como Dior, Chanel e Louis Vuitton. Mas apesar de tudo, é um lugar muito superestimado para compras e, por se tratar de um dos lugares mais caros do mundo, seus preços não são nada convidativos. É um ótimo lugar para quem quer admirar o Arco do Triunfo, ou mesmo fazer uma caminhada no final do dia, mas cara para compras, principalmente para quem quer viajar gastando pouco.

Ao invés desse, vá nesse: Para quem não quer abrir mão das compras, há muitos outros lugares em Paris com as mesmas marcas disponíveis na Champs-Elysées, como a Rue des Francs-Bourgeois, a Avenue Montaigne e a Galerie Vivienne, que além das marcas tradicionais também disponibilizam marcas novas e em alta no mercado.

MOULIN ROUGE

Por que não? Dizem que foi nesse cabaré que o can can foi criado. O Moulin Rouge já foi uma das maiores atrações de Paris, mas hoje em dia é um passeio bem caro e isso acontece devido a quantidade de turistas que o visitam. Os ingressos para o show, por exemplo, estão custando cerca de 100 euros, ou seja: já é um passeio automaticamente vetado da lista de quem está viajando de forma econômica.

Ao invés desse, vá nesse: na mesma avenida, a apenas a alguns metros do Moulin Rouge, fica o Museu do Erotismo, que dá uma visão muito mais ampla e superior da sexualidade humana, com cerca de 2000 objetos e obras eróticas. Pode ser um passeio bem interessante, além de não pesar no bolso.

CEMITÉRIO PÈRE LACHAISE

Por que não? Lugar muito procurado pelos turistas, principalmente por ser o lugar onde está enterrado Jim Morrison, do The Doors, além de figuras como Oscar Wilde e Molière. Apesar de ser famoso entre os turistas, os cidadãos franceses consideram o lugar uma atração não tão chamativa quanto parece.

Ao invés desse, vá nesse: o Cemitério de Montmartre é uma das atrações mais impressionantes do bairro, pois conta com uma arquitetura clássica e foi ali que foram enterrados nomes como Alexandre Dumas, Simone de Beauvoir, Jean-Paul Sartre e Adolphe Sax. Foi um dos primeiros lugares que fomos em Paris!

SACRÉ-COEUR

Por que não? Um dos lugares mais famosos de Paris, situado no bairro Montmartre, a igreja conta com um número considerável de turistas diariamente, mas infelizmente é um dos locais onde mais acontecem golpes e furtos em Paris. Por isso, todo turista que quiser conhecer esse, que é um dos pontos mais aclamados de toda a cidade, deve tomar o máximo de cuidado.

Ao invés desse, vá nesse: Montmartre é um bairro muito melhor quando descoberto por conta do que planejado. O bairro é cheio de atrações e charme e há muitos lugares que, apesar de não serem tão famosos entre os turistas, são imperdíveis, como o supermercado Marché de la Butte e o Café des Deux Moulinsambos locais do filme O Fabuloso Destino de Amélie Poulain.

 

Fonte: Buzzfeed

Fotos: 1-3. Road For Two 4-6. Wikipedia

 

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE:

O roteiro completo do nosso mochilão pela Europa

Café des Deus Moulins: o café da Amélie Poulain, em Paris

Nosso roteiro por Paris

15 curiosidades sobre a Torre Eiffel que você provavelmente não sabia

Uma das melhores vistas panorâmicas de Paris

Um roteiro pelo Louvre

Destaques,Dicas,Europa,Listas Bruna Sturzbecher 17 jun 2015

Deixe seu cometário