Evite golpes durante suas viagens

Os golpes contra turistas são mais comuns do que a gente pensa. É comum ouvirmos casos e histórias de pessoas que caíram em um e só foram se dar conta mais tarde. Em nossa viagem para a Itália, por exemplo, um senhor vendeu para nós passagens de ônibus dizendo que não iria usar. Só dentro do ônibus ficamos sabendo que aquelas passagens eram antigas e estavam vencidas. Como forma de evitar que outras pessoas passem por situações como essa e até piores, listamos aqui alguns dos golpes mais comuns aplicados em turistas:

A PULSEIRINHA
O turista é abordado por alguém que está oferecendo algumas pulseiras artesanais. Essa pessoa é o golpista que, sem esperar pela resposta do turista, já vai prendendo a pulseira nele, ou colocando na mão dele e não aceitando de volta. Em seguida, cobra um determinado valor e chama mais pessoas que estão com ele para insistirem por dinheiro. Há casos em que, no meio da confusão toda, os comparsas aproveitam para esvaziar os bolsos do turista.

Esse tipo de golpe é comum em países como Itália e França.

A ROSA FORÇADA

A vítima principal desse golpe são casais. Um senhor vendendo rosas entrega uma para mulheres e em seguida cobra preços caríssimos por ela e, caso o casal não queira pagar, o vendedor os constrange de tal forma que não há outra saída senão deixar com ele a quantia pedida.

Comum pela Europa.

A PETIÇÃO

Uma mulher, ou um grupo de jovens pede que o turista assine uma petição por motivos de fachada, como a paz mundial, por exemplo. Em seguida, pedem por contribuição financeira. Normalmente estão acompanhados de outras pessoas disfarçadas no meio da multidão e, quando o golpe é aplicado, ajudam a pressionar extorquir o turista.

Esse tipo de golpe é comum em países como a França, a Alemanha e países do leste europeu.

ROUPA SUJA POR “ACIDENTE”

O turista está andando tranqüilamente pela rua quando de repente alguém esbarra nele, sujando sua roupa com coisas café, refrigerante e ketchup. Essa pessoa que esbarrou “sem querer” é o golpista, que vai se oferecer para ajudar a limpar a roupa do turista ao mesmo tempo em que também limpa o bolso!

Comum na América do Sul, em cidades como o Rio de Janeiro e Buenos Aires.

O TAXISTA FUJÃO

Em alguns lugares, o taxista, após receber pela corrida, retira as malas do turista rapidamente do carro e vai embora e, sem que o turista se dê conta, leva consigo os pertences de mão que o turista deixou no banco de trás do carro.

Pode ocorrer em qualquer lugar.

A MÁQUINA FOTOGRÁFICA QUEBRADA

Um grupo pede para que o turista tire uma fotografia e entregam uma câmera já quebrada para ele. Quando ele avisa o grupo de que a câmera não está funcionando, é solicitado que ele arque com o prejuízo por ter “quebrado” o aparelho.

Pode ocorrer em qualquer lugar, mais comum pela Europa.

“ONDE ESTÁ A PEDRINHA?”

Trata-se do golpe das três tampinhas, onde há uma pessoa sentada em pontos turísticos estratégicos com três tampinhas e uma pedrinha. O golpista coloca a pedrinha debaixo de uma das tampinhas, embaralha as três tampinhas por algum tempo e depois pede para que o turista adivinhe onde ela está e, caso o turista não acerte, deverá pagar uma certa quantia ao golpista. Esse é um dos golpes mais antigos aplicados por aí e não somente em turistas. Geralmente, o turista é atraído pelo jogo ao ver alguém jogando e ganhando, só que essa pessoa que está ganhando também faz parte do golpe.

Esse tipo de golpe pode acontecer em qualquer lugar, mas é mais comum no leste europeu e na França.

Quando for viajar, fique de olho em suas coisas e não fale com pessoas que vierem com os tipos de abordagem descritos acima. Tomar cuidado é garantir uma viagem segura e tranqüila!

Tem mais alguma sugestão? Compartilhe com a gente!

 

Foto: pickyourtrail.com

 

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE:

Saiba como viajar com apenas uma bagagem de mão

Dicas da semana #3 Como tirar boas fotos em suas viagens

Dicas da semana #2 Meal Sharing: refeições gratuitas

Destaques,Dicas,Dicas da semana,Listas Bruna Sturzbecher 08 mai 2015

Deixe seu cometário