10849936_1521264614789478_4107559515858724418_n-640x380

34 coisas incríveis que vimos na Islândia

Nossa jornada pela Islândia se iniciou em julho de 2014. Essa foi a rota que traçamos (Ring Road), uma das mais famosas da Islândia.

10558875_804108786289378_1331137657_o

Listamos as maravilhas que vimos nessa terra que parece ser mágica e que possui o maior número de belezas por metro quadrado, na nossa opinião.

1. Seljalandsfoss

tumblr_inline_n8yvz7qTqm1rvx56y

Já visto nesse post aqui. Uma das cachoeiras mais incríveis da Islândia e certamente a mais fotografada, fica a 127 Km da capital Reykjavík.

2. Skógafoss

DSC_0677

Também já visto nesse post aqui. É uma das maiores quedas de água do país, com uma largura de 25 metros e uma queda de 60 metros. Há uma lenda de que o primeiro morador da área, o viking Þrasi Thorolfsson, já na sua velhice, com uma grande fortuna e sem herdeiros, escondeu todo o seu ouro atrás da cachoeira e até hoje ninguém nunca conseguiu encontrar.

3. Reynisdrangar

DSC_0781

Uma praia de areia preta na costa sul da Islândia. Uma das coisas mais lindas que já vimos! Algumas cenas do filme Noé foram gravadas lá.

4. Vík e Mydral

DSC_0864

Próxima à Reynisdrangar, outra praia de areia preta, próximo à um pequeno vilarejo.

5. Os campos de musgos

DSC_0975

Paramos no meio da estrada para registrá-los. Dizem que no verão dá pra deitar nesses campos, pois são bem fofinhos.

6. Laufskálavarda

DSC_0964

Paramos em Laufskálavarda  para fazermos o nosso montinho de pedras. Essa é uma tradição aderida por quase todos os viajantes que passam por aqueles lados da Ring Road. Laufskálavarda era uma granja, que foi destruída por uma erupção vulcânica ocorrida em 1783, que durou oito meses e matou 20% da população. Desde então, os viajantes que por ali passavam, colocavam uma pedra em um dos túmulos, para dar boa sorte.

7. Vatnayökull

DSC_0164

A maior geleira da Europa em volume. Era mais ou menos meia-noite quando chegamos até o Parque Skaftafell, onde há um caminho para chegar até perto dela, numa caminhada de mais ou menos 40 min. Foi uma das coisas mais fantásticas que fizemos. As cenas da muralha, de Game Of Thrones, são gravadas por lá.

8. Jökulsárlon

DSC_0347 2

Um lago que surgiu pelo derretimento de geleiras e que vem crescendo. Para os que não conhecem, Jökulsárlón foi cenário de filmes como Tomb Raider e Batman Begins. Fica próximo a Vatnajökull.

9. Blocos de neve no meio da estrada

10431531_802791496421107_8118879102752545916_n

Encontramos vários pelo meio do caminho e em alguns até descemos para nos aventurar a fazer bolinhas de neve e jogarmos um no outro. Nunca tínhamos visto neve antes, isso explica porque ficamos tão empolgados!

10. Essa vista

DSC_0481 2

Por toda a viagem vimos paisagens como esta, de tirar o fôlego.

11. Hengifoss

DSC_0045

Hengifoss é uma das cachoeiras mais altas da Islândia, com seus 118 metros de altura. Ela possui camadas de basalto atrás da queda, onde é possível ver as listras (ou veios) vermelhos.

12. Essa vista, em Hengifoss

10567485_804056579627932_564977534_n

Quando paramos para descansar depois dos 5Km de caminhada e subida até Hengifoss.

13. Dettifoss

DSC_0244 2

A maior cachoeira da Islândia em volume de água. Nela foi gravado o filme Prometheus.

14. Hverir

10566258_804056826294574_98447219_n

Hverir é uma fonte termal. Essa região é cheia de pequenas poças de água borbulhentas, e montes de terra por onde saem vapor de água quente. A água das poças é bem azulzinha, lindo de se ver, não fosse pelo cheiro. Um fenômeno natural lindo, mas bem fedido. Mas após nos informarmos melhor, descobrimos que é por causa do enxofre. A Islândia fica entre duas placas continentais e por causa disso ela é repleta de fontes termais, lagos quentes, vulcões e geysers.

15. O lago Myvatn

DSC_0397

o lago Mývatn, no norte da Islândia, fica em uma área de atividade vulcânica.

16. O pôr-do-sol na estrada

DSC_0480 2

Que foi de tirar o fôlego!

17. Goðafoss

DSC_0549

Reza a lenda que Þorgeir Ljósvetningagoði, líder do povo da Islândia por volta do ano 1000, precisava decidir se o povo continuaria sendo pagão ou se seria convertido ao cristianismo. Ao decidir pelo cristianismo, foi até a cachoeira e jogou todas as imagens e artefatos pagãos por lá. É por causa dessa história que a cachoeira foi nomeada “Goðafoss”, que significa “cachoeira dos deuses”.

18. Essa outra vista

DSC_0668

Logo após o pôr-do-sol.

19. Thingvellir National Park

DSC_0781

Uns 30 Km após Reykjavík, o Þingvellir é um vale onde foi fundado o primeiro parlamento do mundo, no ano de 930. Outro fato interessante é que foi lá também que foi proclamada a independência da Islândia da dominação dinamarquesa, em 17 de junho de 1944. Þingvellir é um lugar sagrado para os islandeses, além de ser o lugar histórico mais importante do país. Em 2004, o parque foi declarado Patrimônio da Humanidade.

20.  Haukadalur – Gêiser

DSC_0926tumblr_inline_n9an5lXmUV1rvx56y

Nesse vale, é possível ver os gêiseres. Um gêiser é uma nascente termal que entra em erupção periodicamente, lançando uma coluna de água quente e vapor. O nome gêiser provém de Geysir, nome de uma nascente eruptiva em Haukadalur. Este nome, por sua vez, deriva do verbo gjósa, “jorrar”. Sim, foi esse gêiser que deu o nome para todos os outros. Mas infelizmente, hoje em dia o Geysir está em repouso e raramente erupta. A sorte é que ele tem um parente ativo, o Strokkur, menor, mas que lança jatos de água de 20 a 40 metros a cada 8 a 10 minutos, com temperaturas entre 80 e 100º C.

 21. Gulfoss

DSC_0970

Ao longo do rio Hvitá, Gullfoss é a cachoeira mais conhecida e visitada da Islândia. Gullfoss significa “Cachoeira de Ouro”, possivelmente a razão de o nome da rota de chamar Golden Circle, que significa “Círculo de Ouro”.

22. Kerið

DSC_0061 2

Formada há 6.500 anos pela queda de uma câmara de magma no final de uma erupção vulcânica. Kerið tem 55 metros de profundidade, incluindo a água estagnada no fundo, e as laterais possuem bonitos tons de vermelho, preto e ocre. Embora especialistas acreditem que Kerið foi formada por uma grande explosão vulcânica, assim como todas as crateras vulcânicas são formadas, estudos feitos naquela região não conseguiram encontrar nenhuma evidência de uma explosão tão grande assim. Sua origem, embora muitas teorias tenham sido formuladas ao longo dos anos, continua um mistério.

23. Blue Lagoon

10478854_805277952839128_2864404131132485574_n

Blue lagoon é um spa de águas termais, além de ser uma das atrações mais visitadas na Islândia e fica a 39 quilômetros de Reykjavík. A lagoa atrai visitantes que buscam em suas águas quentes (40 ºC) propriedades medicinais. São mais de 6 milhões de litros de águas em 5.000 m²  de área. Além do efeito relaxante de suas águas quentes, mesmo em dias tão frios, a concentração de algas e sais minerais é eficiente no combate ao envelhecimento e no tratamento de doenças de pele.

24. Os cavalos islandeses

DSC_0951

Encontramos alguns cavalos como esse pelo caminho.  Os cavalos islandeses não possuem um ancestral definido, mas surgiram de uma mistura de raças levadas pelos vikings da Escandinávia à Islândia. Esta população de cavalos permaneceu isolada por séculos, sem nenhuma influência de outras raças, e foram as exigências do clima e o terreno que ajudaram a definir a raça. Outras particularidades do cavalo islandês são suas marchas características. Além das três marchas básicas (Walk, Trote e Galope), a maioria pode realizar um passo chamado “Tölt”, e alguns podem fazer um passo conhecido como “flugskeið”, o qual é traduzido livremente como “Flying Pace” (“Passo Voador”). Muitos são exportados para outros países, pois  a meta de todo criador é produzir cavalos que possam executar os 5 passos característicos.

25. Os animais pela estrada

DSC_0347

Em um lugar como a Islândia, onde não existem cobras, mosquitos ou mesmo animais selvagens perigosos, as ovelhas são consideradas animais perigosos pois estão seguidamente no meio da estrada e podem, por conta disso, causar acidentes.

26. Mais vistas como essa

DSC_0595 2

27. Casinhas de pedras pelo meio do caminho

DSC_0639

Alguns islandeses acreditam que há elfos por essas pedras (não é brincadeira).

28. As formações de basalto presentes em todo o país

10390114_802747743092149_8369219172651269656_n

Isso acontece devido à atividade vulcânica presente no país.

29. Hallgrimskírkja

Hallgrímskirkja, a famosa igreja luterana de Reykjavik, inaugurada em 1986. É a maior igreja da Islândia e seu nome foi dado em homenagem ao poeta islandês Hallgrímur Pétursson. Sua arquitetura lembra as colunas de basalto naturais presentes no país.

30. Reykjavík vista de cima, com suas casas e telhados coloridos

tumblr_inline_n8kho75Ozl1rvx56y

É possível ter essa vista de cima da igreja Hallgrimskírkja.

31. O teatro Harpa, em Reykjavík

DSC_0283

O centro de convenções e teatro da cidade, que fica na baía de Reykjavík.

32. Passeio de barco pelas águas geladas, para ver as baleias

10275920_800513663315557_1662964154147667752_n

33. O melhor cachorro quente da cidade, em Reykjavík

DSC_0295

Ficou famoso depois do ex-presidente americano Bill Clinton ter vindo comer ali. O cachorro-quente islandês é considerado o melhor do mundo.

34. O farol de Reykjavík

DSC_0462

Fica a 8km do centro de Reykjavík, com uma vista maravilhosa e encantadora.

Fotos: Road For Two

Destaques,Dicas,Europa,Islândia Bruna Sturzbecher 27 jan 2015

Deixe seu cometário