13 coisas que aprendi na Islândia

Já está chegando a hora de dar tchau pra um dos meus lugares preferidos no mundo todo. Os quase três meses que passei por aqui foram absolutamente incríveis e levarei comigo para o resto da vida e as lições que aprendi nesse tempo, poderei colocar em prática nas próximas vezes que voltar (sim, eu voltarei). Listei as que achei mais interessantes e que podem servir para outras pessoas que também querem conhecer esse país maravilhoso, repleto de coisas lindas:

O tempo é imprevisível

Como os próprios islandeses costumam dizer: se não gostou do clima, só aguarde alguns minutos. E é exatamente assim que as coisas funcionam aqui. Há mais de um mês atrás, fiz um tour na região do Lago Mývatn e aprendi uma das principais lições de se estar na Islândia, da pior forma possível: sempre leve um casaco extra, luva, cachecol, o que quer que seja. O tempo sempre muda. A previsão do tempo pode te dizer que o dia será lindo e ensolarado (como foi o meu caso). Mas ele sempre muda. O casaco que eu estava usando no dia não foi suficiente, passei muito, mas muito frio.

Sempre tire os calçados quando entrar na casa de alguém (o mesmo vale para hostels e guesthouses)

Por pura questão de higiene. E isso não é uma regra só na Islândia, mas em vários países da Europa, principalmente os países nórdicos. E se querem saber minha opinião, acho que isso deveria se aplicar em todo lugar. (Imagem: improvisedlife.com)

No inverno, ter uma vassoura atrás da porta não é o suficiente. Tenha também uma pá, para tirar a neve

A pá faz parte do kit de limpeza de inverno dos islandeses. Essa semana mesmo, não pude contar quantas vezes precisei tirar a neve da porta, apenas para que pudéssemos circular tranquilamente por ela.

Estoque comida em casa no inverno

Já cheguei a passar três dias trancada aqui porque a neve não parava de cair. Isso é bem comum por aqui e acho que esse é o motivo principal pelo qual todas as famílias possuem carros. Se você é apenas um viajante e, assim como eu, também não tem carro, faça compras grandes no supermercado, pelo menos no inverno.

A língua não é das mais fáceis

Assim como nenhuma língua nórdica. Eu levei muito tempo pra aprender a pronunciar o nome desse vulcão:

Pronúncia: Ei-ia-fia-dla-io-kul

No inverno, cuide ao andar pelas calçadas

Quando a neve derrete, cria uma camada de gelo extremamente escorregadia e apenas dois segundos de desatenção podem ser comprometedores. Foi o que aconteceu comigo, caí de bunda no chão e ainda tive audiência. Tome cuidado.

Os islandeses comem MUITA carne de ovelha

Uma das carnes mais consumidas no país é a carne de ovelha, ela está em tudo, até mesmo na salsicha mais barata do supermercado. O país é repleto de ovelhas, até mesmo no meio da estrada você as encontra. Mas, apesar da enorme quantidade de ovelhas, a carne de ovelha é cara. (Imagem: icelandlamb.is)

No natal, os islandeses comem ovelha defumada

Compete com o bom e velho jamón, ou parma, como alguns conhecem. (Imagem: coffesphere.com)

Nos contos islandeses, não existe apenas um Papai Noel

Existem treze, os Yule Lads. E a mãe deles é um troll (falaremos disso por aqui em breve).

Não existem sobrenomes na Islândia

O sobrenome é dado através do pai, por exemplo:

MÃE

HANNA GUNNARSDÓTTIR

PAI

JÓHANN HARALDSSON

 

FILHA

 IRIS JÓHANNSDÓTTIR

FILHO

 BJÖRN JOHÁNNSSON

Muda-se apenas o final. Se for mulher, o sobrenome possui o final “dóttir”, que significa filha, se for homem, o sobrenome possui o final “son”, que significa filho em islandês.

Recentemente a exigência de que o sobrenome dos filhos só poderiam ter o nome do pai foi retirada. Agora é possível escolher entre o nome da mãe e o nome do pai. Portanto, se caso o nome escolhido fosse o da mãe, os nomes dos filhos do exemplo ficariam assim:

FILHA

 IRIS HANNASDÓTTIR

FILHO

 BJÖRN HANNASSON

 

Alguns islandeses acreditam em elfos

Em 2010, um dos membros do parlamento sofreu um acidente em uma das estradas da Islândia, coincidentemente próximo à uma rocha. O parlamentar, então, concluiu que só não morreu porque haviam elfos habitando aquela rocha e eles haviam salvo a sua vida. Como recompensa, ele pediu para que uma “medium de elfos” (pelo visto isso existe por aqui) perguntasse a eles o que eles gostariam de ter. Segundo a medium, viviam 7 elfos na pedra, um casal e três filhos e um casal de idosos. Eles disseram à medium que queriam morar em um lugar que tivesse grama, para poderem criar ovelhas. O parlamentar, então, não pensou duas vezes: como morava em uma casa com gramado no quintal, levou a pedra de navio até sua casa e para fazer esse translado todo, comprou oito passagens (a dele e a dos sete elfos).

As baladas islandesas começam depois da 1 da manhã

Chegar as 8 da noite para tomar uma cerveja no pub é chegar cedo DEMAIS. Em alguns lugares os pubs só abrem depois das 10.

Sempre cheque as previsões do tempo antes de cair na estrada

SEMPRE. Principalmente no inverno, onde há muita tempestade de neve. Os islandeses costumam usar o site road.is para checar as vias.

_

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE:

Dimmuborgir: um campo de rochas vulcânicas no norte da Islândia

Por que eu escolhi a Islândia?

Aurora Boreal na Islândia

As 25 coisas mais estúpidas para se fazer em uma viagem pela Islândia

Destaques,Dicas,Islândia Bruna Sturzbecher 03 dez 2015

Deixe seu cometário